domingo, 30 de novembro de 2008

Um mundo solitário



A solidão, sob diversos aspectos, é um mal social, e não apenas contemporaneamente. Ele sempre esteve presente, oriundo principalmente da falta de autoconfiança, da confiança nos outros e da falta de afetividade.

O fato de alguém não conseguir confiar em si mesmo ou em seus conhecidos faz com que essa pessoa viva de forma alheia à sociedade a sua volta. Não necessariamente vai ser um mau filho, amigo ou companheiro, simplismente nunca vai se sentir completo, e esse sentimento é o que o leva à solidão.

Apesar de não ser um mal totalmente comtemporâneo, foi na atualidade que ele cresceu e se desenvolveu, alcançando uma quantidade bem maior de pessoas. Isso porque a tecnologia e os meios de comunicação atuais fazem tudo ser tão prático e fácil que não há mais necessidade de sair de casa. As pessoas comunican-se entre si e o resto do mundo sem um contato visual direto, e apesar de ser algo que facilita os relacionamentos entre os individuos, faz também com que acabem se tornando mais distantes afetivamente.

A falta de confiança e a falta de afetividade, apesar se serem dois fatores diferentes, é natural que um acabe levando ao outro, pois são intimamente relacionados. E com a ocorrência deles é natural que o sentimento de solidão passe a fazer parte do cotidiano da vida de qualquer um. Saber lidar com ela e também evitá-la não é fácil, porém aceitá-la é pior ainda. A solidão por si só é capaz de destruir os sonhos e a auto-estima de quem quer que seja, confiar em seus amigos e em si mesmo é o que se pode e deve ser feito para vencê-la.

2 comentários:

Aidos disse...

vlw guri...tava precisando deste texto eu acho, de qlqr forma me foi mt útil tê-lo apreciado

Neluparf disse...

Pois é, pena que o corretor não achou tão bom, bem pelo menos deu pra passar no vestibular...