terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Vento e sentimentos...



Estava com o pensamento longe, então resolvi andar.

O tempo estava bem ao meu gosto, não havia sol, nem chuvia, apenas um céu cinza sobre a minha cabeça e o vento em meu rosto.

Meu pensamento voava com o vento, e este falava comigo, falava sobre sentimentos, sobre o tempo, sobra a amizade e sobre o amor.

Continuei a andar, já nem me importava aonde estava, já não me sentia importante. Já não estava completo, ou melhor via agora com realidade o quão incompleto estava.

E a música ao meu ouvido não ajudou em nada...


Hay, recuerdos que no voy a borrar
Personas que no voy a olvidar
hummmm...
Hay, aromas que me quiero llevar
Silencios que prefiero callar
hummmm...
Son dos, las caras de la luna son dos
Prefiero que sigamos, mi amor, presos de este sol
Dejar, amar, llorar,
El tiempo nos ayuda a olvidar
Y allá, el tiempo que me lleva hacia allá
El tiempo es un efecto fugaz
hummmm...
Y hay, yeah, hay cosas que no voy a olvidar
La noche que dejaste de actuar
Sólo para darme amor (3 veces)
Ah...
Yo vi tu corazón
Brillante sobre el mic en una mano
Y ausente de las cosas pensaste en dejarlo y tirarlo
Junto a mí, junto a mí
Hay secretos en el fondo del mar
Personas que me quiero llevar
Aromas que no voy a olvidar
Silencios que prefiero callar
Mientras vos jugás.


A música calou fundo em mim...

Continuei a andar, os pensamentos dando voltas e voltas...

Seria tudo uma reles imaginação minha? Não, não era, pelo menos não da minha parte. Mas esse era o problema, só conheço a minha parte, é isso que agonia o meu coração e o meu pensamento, é isso que me impede de sorrir, é isso que me faz olhar o horizonte e me sentir vazio, incompleto.

Minha respiração para por um instante, então o vento sopra em meu rosto, e de alguma forma me faz sentir esperança.

Mas só a esperança não me basta, não agora...

Agora sei que preciso dela, que sempre precisei...

Nenhum comentário: