sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Tempo ao tempo


Sabe aqueles momentos na vida em que tudo, mas tudo mesmo da errado?

Bem eu passei por isso a algum tempo atrás...

Giganormes problemas familiares, grandiosos problemas financeiros, crise social, e o inicio e fim de um relacionamento.

Sei lá, devo aquele algo a mais que sempre julguei ter, porque tipo, eu vi tudo ruindo a minha volta, tudo mesmo, e sabe foi como uma situação assim: abaixo a cabeça, suspiro, olho ao redor, só vejo destruição, e então simplismente levando a cabeça e continuo andando como posso.

Essa situação ficcional pode ser considerada normal em casos assim, sempre se continua a vida, não importa o quão ruim se esteja, bem talvez isso seja verdade, mas eu não acredito nisso.

Eu vi tudo que eu tinha como base, tudo o que eu acreditava, tudo que eu possuia, todos os meus sonhos, minhas vontades, minhas esperanças, minhas amizades, e meus sentimentos, TUDO, tudo simplismente desabou sem que eu pudesse fazer nada. Sendo assim, acho que não foi algo tão natural a minha atitude assim, ainda mais vendo tanos casos de pessoas depressivas por aí.

Mas enfim as coisas começaram a se reerguer, devagar é claro, mas com persistência, e com uma gratificação maior, o meu saber de que tudo o que eu construir para a minha vida veio de mim mesmo, que eu não dependi de ninguém para criar a minha própria vida.

Estou feliz, e na verdade não lembro quando foi a última vez que senti esse sentimento tão plenamente, e depois de tudo isso, me sinto mais seguro para aquilo que ainda há de vir pela vida à frente, adquiri conhecimento, sabedoria e experiência nessa crise, e isso me ajuda agora nesse novo recomeço.

Estou trabalhando, recriando minha vida social, organizando e executando meus planos profissionais, aproveitando o meu tempo de lazer comigo mesmo, começando um novo relacionamento (quem sabe um namoro talvez?) com uma guria linda, inteligente e que tem vários gostos semelhantes aos meus (porém também diferenças fundamentais, e ao meu ver benéficas).

Enfim, dei tempo ao tempo, reabasteci a minha ampulheta, e to aí, mais vivo e preparado que nunca...

Abraços a todos.